Principal Astrofotos Satélite R. meteoro Telescópios Fenômenos Santa Maria Contato

Entra em operação a segunda estação de recepção de imagens  de satélite da série NOAA montada pela A&T no Rio Grande do Sul

No dia 28 de Maio de 2006 entrou em funcionamento a estação de recepção de imagens de satélite da Fazenda da Barra, situada na localidade de Itao, 3º Distrito da cidade de Itaqui, Rio Grande do Sul.

Com início da construção e testes preliminares no segundo semestre de 2004, a estação entrou em funcionamento somente em maio de 2006 devido alguns problemas referentes à dificuldade de encontrar o modelo adequado de receptor para receber os sinais dos satélites.

A foto ao lado representa os equipamentos já instalados e configurados de acordo com o modo de operação da estação. Os sinais dos satélites são recebidos diretamente através da antena receptora, situada em local livre de obstáculos, sobre o telhado.
Inicialmente a estação captará imagens de satélite para uso interno da Fazenda da Barra, com objetivo de prever a chegada de grandes frentes frias, e em breve esses dados poderão ser fornecidos à outras propriedades da região, devido à grande dificuldade encontrada até o momento para implantação de redes de comunicação de dados, como internet.
Situada na fronteira oeste do Estado do Rio Grande do Sul, a Fazenda da Barra é a primeira área rural do estado à receber imagens de satélites meteorológicos diretamente, sem necessitar de acesso à internet para a aquisição e processamento.
O processamento das imagens dos satélites da série NOAA é realizado imediatamente após o recebimento dos sinais, e a quantidade de imagens que podem ser adquiridas por dia pode variar de 8 a 16 imagens, de acordo com as posições dos passes.
As imagens meteorológicas são recebidas em forma de dados através de dois canais. Durante a presença de luz solar são recebidos os canais 2 e 4 do satélite, representando um canal de banda visível e outro de infravermelho. Durante a noite o satélite transmite os canais 3 e 4, ambos utilizando o espectro infravermelho.
Simplificando o funcionamento da estação, o sinal recebido através da antena é encaminhado ao receptor, que transforma este sinal em espectro de áudio, na forma de dados, semelhante a um sinal de modem. Este sinal é então repassado ao computador, que utiliza um software específico  para realizar a transformação destes dados em imagem, ou seja, o que o satélite está enxergando.
Após receber e decodificar as imagens, utilizando o mesmo software são aplicados os filtros, que irão facilitar a visualização dos mais diversos detalhes das imagens. Alguns destes filtros trabalham inclusive com a inserção de falsa cor sobre as imagens, como o caso dos filtros MSA e HVCT. Para maiores informações sobre os filtros, veja explicação em nossa página da estação A&T.
Confira abaixo algumas imagens recebidas no dia 28 de Maio de 2006, durante os últimos testes para colocar a estação em funcionamento.
Como os sinais recebidos dos satélites são muito fracos, devido à grande distância, o sinal se torna vulnerável à captação dos mais diversos tipos de ruídos. Em algumas imagens ainda podemos perceber a ocorrência de ruídos, e em breve estaremos realizando novos testes e otimizações para eliminar esse tipo de interferência.
Esperamos compartilhar com você mais esta realização e colocamo-nos à disposição caso tenha dúvidas ou necessite maiores informações. Contate-nos através do e-mail fabricio@colvero.com
www.colvero.com